• VOLTAR
  • Imprimir
  • ENVIAR
  • A+ A-
A convite de pesquisador do Cepel, engenheira do ONS ministra palestra sobre leilões de margem

Detalhes: Notícias

A convite de pesquisador do Cepel, engenheira do ONS ministra palestra sobre leilões de margem

06-09-2019

A  convite do pesquisador do Cepel Renan Pinto Fernandes, atual presidente do Capítulo do Rio de Janeiro da Power and Energy Society (PES) do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE), a engenheira do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) Elíbia Teresa Moreira Colaço ministrou, no dia 29 de agosto, a palestra “Leilões de Energia e a Evolução de Fontes Renováveis no Nordeste”.

 

Para maior aproximação com o meio acadêmico, a palestra foi realizada no auditório do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), contando com a presença de cerca de 30 ouvintes, dentre alunos da UFRJ e engenheiros interessados no assunto. Dois pontos destacados por Elíbia foram a questão dos leilões de margem, tema de grande relevância atualmente para o planejamento do sistema elétrico brasileiro, e a metodologia para cálculo de margens de transmissão, que usa a correspondente ferramenta de cálculo automático do programa computacional ANAREDE, desenvolvido pelo Cepel.

 

A apresentação começou com um rápido histórico sobre os tipos de leilões utilizados para definir os empreendimentos de geração no Brasil. Em seguida, a palestrante discorreu a respeito da modificação na forma como os leilões e estudos de planejamento têm sido feitos, em decorrência da evolução das novas fontes renováveis, em especial eólica e solar, e seu crescimento na matriz energética da região Nordeste do país. Ao final da apresentação, a engenheira respondeu uma série de perguntas da plateia sobre regulamentação dos leilões, novos empreendimentos de eólicas e desafios para o cálculo de margem de transmissão.

 

Com relação às mudanças na matriz energética do Nordeste, Elíbia comentou que “o Nordeste tem grande potencial para geração eólica e solar e que esse potencial está sendo bem aproveitado. Ademais, é importante ressaltar que a exploração dessas novas fontes de energia trouxe investimentos para vários locais do Nordeste, resultando, também, em desenvolvimento social e econômico para a região. Quanto ao planejamento e operação do sistema elétrico, o rápido crescimento  das novas fontes renováveis representa um grande desafio para a engenharia,  colocando o Brasil cada vez mais em destaque no cenário internacional. O Brasil tem uma matriz energética rica e diversificada, e estas novas fontes renováveis do Nordeste muito contribuem para o desenvolvimento sustentável” , considerou a engenheira.

 

Para Elíbia, foi gratificante voltar ao ambiente universitário, mesmo que por apenas umas poucas horas. “É muito bom poder compartilhar conhecimento. As perguntas e os comentários dos participantes enriqueceram a palestra, que tinha como maior objetivo fomentar discussões  com os alunos e a reflexão sobre este tema tão fascinante”, comentou.

 

 

Parceria entre o Cepel e o ONS

 

Ao longo da palestra, Elíbia explicou a atual metodologia para cálculo de margens de transmissão, ressaltando como o uso da ferramenta de cálculo automático do programa computacional ANAREDE facilitou este processo. A engenheira comentou ainda como o uso do programa auxilia na execução de um maior número de casos, uma vez que a ferramenta avalia diferentes permutações de geração durante as suas etapas de cálculo.

 

A este respeito, o pesquisador Renan considera: “Todo o processo de cálculo de margem é desafiador, tanto pela dimensão de cenários necessários, quanto pelo curto espaço de tempo entre estudos e publicações de notas técnicas. A ferramenta de cálculo automático incorporada ao programa ANAREDE garante maior agilidade, repetibilidade e exatidão para os processos dos leilões de margem”, explica, referindo-se ao desenvolvimento da ferramenta de cálculo automático presente no programa desde 2018.

 

Renan comentou também que, desde 2016, o Cepel e o ONS possuem uma parceria para a elaboração de metodologias e ferramentas que auxiliem os analistas no cálculo das margens de transmissão. “Dois artigos, apresentados em eventos nacionais do setor elétrico, já foram elaborados a partir dessa parceria.  A ferramenta de cálculo automático de margem de transmissão do programa ANAREDE já foi utilizada em dois estudos de viabilidade técnica dos leilões de energia, para os anos de 2018 e 2019. Novas implementações e metodologias estão sendo analisadas pelas duas entidades, com o intuito de melhorar as ferramentas disponíveis para o sistema elétrico brasileiro, aumentando e fortalecendo ainda mais essa parceria”, conclui o pesquisador.

 

 

Sobre a margem de transmissão

 

Desde 2013, o Ministério de Minas e Energia (MME) realiza Leilões de Energia que consideram, dentre outros aspectos, o conceito de Margem de Transmissão (MT), que consiste na máxima injeção de potência ativa em um ponto do sistema sem que ocorram violações dos critérios de segurança em regime permanente. Dessa forma, ampliações e reforços na rede de transmissão do Sistema Interligado Nacional (SIN) não são necessários, além de garantir que os novos empreendimentos não causarão impacto na operação de outros empreendimentos já cadastrados ou autorizados. O cálculo das margens de transmissão é realizado pelo ONS, a partir de premissas e critérios definidos em conjunto com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e, desde 2018, utilizando-se de uma ferramenta de cálculo automático desenvolvida pelo Cepel.